Judith Grossmann

A ‘escola da palavra’ será também uma casa de cursos e oficinas. Principalmente oficinas de criação literária. Começaremos em agosto, e até lá vamos conversando umas coisinhas sobre a escola, a poesia e a história das oficinas.


Hoje viemos falar de Judith Grossmann (1931-2015). Ela foi escritora (poeta, ensaísta, ficcionista) e professora emérita na Universidade Federal da Bahia. E cê sabia que ela é uma das principais responsáveis pela história das oficinas literárias no Brasil? Pois é. Depois de se formar no Rio de Janeiro e de se pós-graduar em Chicago, nos Estados Unidos, ela assumiu a cadeira de Teoria Literária na UFBA e passou a dar oficinas por lá. Isso a partir de 1966. Faz tempo, né?


Esses cursos livres marcaram gerações de alunos. E ela se empenhou para que se transformassem na disciplina Criação Literária do currículo de Letras da Faculdade de Filosofia da UFBA. E, na Escola de Teatro, ela influenciaria na inclusão da disciplina Dramaturgia também, para a escrita de dramas.


Se você for atrás dos romances dela, você pode começar pelos “Meu amigo Marcel Proust” (1995) e “Nascida no Brasil” (1998). E se quiser saber mais sobre a Judith e sua trajetória nas letras e na universidade, você pode procurar pelo livro “O périplo de Judith Grossmann”, da Lígia Guimarães Telles, que saiu pela Edufba e pode ser baixado gratuitamente no repositório da UFBA. O livro é uma versão da tese de doutorado da Lígia.

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo